quarta-feira, 16 de março de 2016

Etapas do Projeto : "Minha Vida"





Etapas
                           1           
Capa.
                          2           
Introdução.
                          3           
Dedicatória.
                          4           
Sumário
                         5           
Capa
                        6           
HaiCai
                         7           
Informações gerais: baixar o arquivo
                     8           
Árvore genealógica: Pelo menos a partir dos bisavós – nome/data de nascimento se tiver.
Indicação de sites:

Baixar arquivo:

                      9           
Significado do nome e sobrenome:
1º parágrafo - Pesquisa do significado e origem do nome/sobrenome.
2º parágrafo – O que motivou a escolha, quem deu, em quem se inspirou
3º Se tiver algum apelido, explicar o porquê ou alguma curiosidade.
4º Finalize o texto dizendo o que significa seu nome para você, qual a sua importância.

Sites:

                         10          
Linha do Tempo:
 Fazer uma linha do tempo geral relacionando a sua vida com a História do Brasil/Mundo


                       11          
Anos marcantes (1) – Nascimento:

1º parágrafo - Depois de coletado dados, depoimentos, impressões com as pessoas de sua família ou pessoas mais próximas, relatar como foi o dia do seu nascimento. Coloque como estava o clima neste dia, se as pessoas estavam ansiosas, enfim qualquer coisa que enriqueça o seu relato.

2º parágrafo – Depois de pesquisa feita, deverá relatar o fato que você considere mais importante no ano de seu nascimento, mostrando o seu impacto no Brasil e/ou no mundo. Não se esqueça de fazer uma ligação entre o parágrafo da sua vida e esse. Ex.: “Ao mesmo tempo...”, “Enquanto isso...”, etc...

Obs.: Como curiosidade nesta linha do tempo especial, coloque por exemplo: as músicas mais tocadas no ano, bandas, novela, filme, seriados, atores do ano de seu nascimento. É só pesquisar.
Sites:
http://www.wikipedia.org/ (digite o ano)

                      12          
Anos marcantes (2): Idem 5
                    13          
Anos marcantes (3): Idem 5
                    14          
Anos marcantes (4): Idem 5
                      15          
Perfil: Quem sou eu? Seguindo o modelo do jogo Perfil, faça o seu.
                      16          
Entrevista: Abrindo o jogo - Baixar o arquivo
                        17          
Papo reto: preferências -  Baixar o arquivo
                      18          
3 Cartas com relatos de pais, familiares, amigos.
                     19          
Galeria de fotos com legenda: Selecionar fotos de várias idades e momentos, mínimo de 10.
                  20          
Acróstico. Criar dois acrósticos, um com palavras e outro com frases.
                21          
Balanço do ano e perspectivas. Escrever um texto de no mínimo 3 parágrafos falando sobre este ano e suas perspectivas para o ensino médio.
                     22          
Selfie. Tire uma self.
                    23          
Anexos (documentos, certificados, embalagens, jornais). Essa etapa deve ser finalizada nesse momento, já que a coleta de documentos foi feita desde o início do projeto.
                     24          
Bibliografia. Aqui você deverá ter registradas todas as fontes de pesquisa.
                      25          
Conclusão.
                    26          
Projeto impresso

Projeto "Minha Vida": Objetivos e orientações

Modelo

 Este projeto tem a finalidade resgatar suas origens, ampliar seus conhecimentos diante dos fatos históricos, sociais, mudanças econômicas e valores familiares, costumes de época, até chegar a realidade de vida hoje. Trabalhando assim: Pluralidade Cultural, Cidadania e Valores de Aspectos Humanos.
Especificamente pretende-se a integração e valorização da família – valores morais, trabalhar auto-estima, convivência familiar e social.
Você deverá  fazer o levantamento de dados  e materiais, organizá-los junto com seus familiares para dar início ao trabalho.


Cronograma: Trabalho a ser desenvolvido durante os três primeiros bimestres, com apresentação e conclusão no 4º bimestre. 

 Orientações:

1. Providencie uma pasta para que você possa guardar tudo que  conseguir recolher para o trabalho, como: fotos, documentos (certidão de nascimento, certidão de batismo, carteira de vacinação), jornais da época, etc.

2. Crie uma pasta no seu computador com o nome “Projeto Minha Vida”.

3. Para cada etapa do projeto, você deverá salvar num arquivo com o seguinte padrão:
Seu nome_Etapanº_título – Exemplo: Nani_Etapa1_InformaçõesGerais

4. Enviar o arquivo de cada etapa para o e-mail:  dossieminhavida@gmail.com  seguindo o padrão abaixo para o “assunto”:
Seu nome – Etapa nº                                   Exemplo: Nani – Etapa 1

5. Evite atrasos para não perder pontos na sua nota. No entanto, mesmo em atraso, não pule etapas, envie na ordem estabelecida.

6. Os textos deverão ser digitados no word utilizando a seguinte formatação:

Fontes: Times New Roman, Calibri ou arial.
Tamanhos:         Título 16 – negrito - centralizado
                               Corpo do texto - 12  
Espaçamento entre linhas:        1,5

Alinhamento : Justificado 

7. Este projeto é um trabalho de pesquisa,  é árduo e contínuo, não desista no primeiro obstáculo. Converse com seus pais, parentes para que eles possam ajudá-lo no resgate da memória, fotos, documentos e até causos. Seja um investigador da sua própria vida.


Este projeto foi idealizado pela minha grande amiga Maria de Fátima Tavares e modificado por mim, Nani Catarino. Sinta-se a vontade em usá-lo, mas não se esqueça de dar os devidos créditos aos autores.





domingo, 3 de março de 2013

Crônica: Os moralistas


Luis Fernando Verissimo


— Você pensou bem no que vai fazer, Paulo?
— Pensei. Já estou decidido. Agora não volto atrás.
— Olhe lá, hein, rapaz...
Paulo está ao mesmo tempo comovido e surpreso com os três amigos. Assim que souberam do seu divórcio iminente, correram para visitá-lo no hotel. A solidariedade lhe faz bem. Mas não entende aquela insistência deles em dissuadi-lo. Afinal, todos sabiam que ele não se acertava com a mulher.
— Pense um pouco mais, Paulo. Reflita. Essas decisões súbitas...
— Mas que súbitas? Estamos praticamente separados há um ano!
— Dê outra chance ao seu casamento, Paulo.
— A Margarida é uma ótima mulher.
— Espera um pouquinho. Você mesmo deixou de freqüentar nossa casa por causa da Margarida. Depois que ela chamou vocês de bêbados e expulsou todo mundo.
— E fez muito bem. Nós estávamos bêbados e tínhamos que ser expulsos.
— Outra coisa, Paulo. O divórcio. Sei lá.
— Eu não entendo mais nada. Você sempre defendeu o divórcio!
— É. Mas quando acontece com um amigo...
— Olha, Paulo. Eu não sou moralista. Mas acho a família uma coisa importantíssima. Acho que a família merece qualquer sacrifício.
— Pense nas crianças, Paulo. No trauma.
— Mas nós não temos filhos!
— Nos filhos dos outros, então. No mau exemplo.
— Mas isto é um absurdo! Vocês estão falando como se fosse o fim do mundo. Hoje, o divórcio é uma coisa comum. Não vai mudar nada.
— Como, não muda nada?
— Muda tudo!
— Você não sabe o que está dizendo, Paulo! Muda tudo.
— Muda o quê?
— Bom, pra começar, você não vai poder mais freqüentar as nossas casas.
— As mulheres não vão tolerar.
— Você se transformará num pária social, Paulo.
— O quê?!
— Fora de brincadeira. Um reprobo.
— Puxa. Eu nunca pensei que vocês...
— Pense bem, Paulo. Dê tempo ao tempo.
— Deixe pra decidir depois. Passado o verão.
— Reflita, Paulo. É uma decisão seriíssima. Deixe para mais tarde.
— Está bem. Se vocês insistem...
Na saída, os três amigos conversam:
— Será que ele se convenceu?
— Acho que sim. Pelo menos vai adiar.
— E no solteiros contra casados da praia, este ano, ainda teremos ele no gol.
— Também, a idéia dele. Largar o gol dos casados logo agora. Em cima da hora. Quando não dava mais para arranjar substituto.
— Os casados nunca terão um goleiro como ele.
— Se insistirmos bastante, ele desiste definitivamente do divórcio.
— Vai agüentar a Margarida pelo resto da vida.
— Pelo time dos casados, qualquer sacrifício serve.
— Me diz uma coisa. Como divorciado, ele podia jogar no time dos solteiros?
— Podia.
— Impensável.
— É.
— Outra coisa.
— O quê?
— Não é reprobo. É réprobo. Acento no "e".
— Mas funcionou, não funcionou?
Luis Fernando Verissimo

Fábula do porco-espinho

Exemplo de fábula

 Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.  Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.  

Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados,  então precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.

Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. E assim sobreviveram. 

Moral da História: O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades...

Relato Pessoal: GENTE É BICHO E BICHO É GENTE




      Querido Diário, não tenho mais dúvida de que este mundo está virado ao avesso! Fui ontem à cidade com minha mãe e você não faz ideia do que eu vi. Uma coisa horrível, horripilante, escabrosa, assustadora, triste, estranha, diferente, desumana... E eu fiquei chateada.
    Eu vi um homem, um ser humano, igual a nós, remexendo na lata de lixo. E sabe o que ele estava procurando? Ele buscava, no lixo, restos de alimento. Ele procurava comida!
      Querido Diário, como pode isso? Alguém revirando uma lata cheia de coisas imundas e retirar dela algo para comer? Pois foi assim mesmo, do jeitinho que estou contando. Ele colocou num saco de plástico enorme um montão de comida que um restaurante havia jogado fora. Aarghh!!! Devia estar horrível!
     Mas o homem parecia bastante satisfeito por ter encontrado aqueles restos. Na mesma hora, querido Diário, olhei assustadíssima para a mamãe. Ela compreendeu o meu assombro. Virei para ela e perguntei: “Mãe, aquele homem vai comer aquilo?” Mamãe fez um “sim” com a cabeça e, em seguida, continuou: “Viu, entende por que eu fico brava quando você reclama da comida?”.
    É verdade! Muitas vezes, eu me recuso a comer chuchu, quiabo, abobrinha e moranga. E larguei no prato, duas vezes, um montão de repolho, que eu odeio! Puxa vida! Eu me senti muito envergonhada!
    Vendo aquela cena, ainda me lembrei do Pó, nosso cachorro. Nem ele come uma comida igual àquela que o homem buscou do lixo. Engraçado, querido Diário, o nosso cão vive bem melhor do que aquele homem.
   Tem alguma coisa errada nessa história, você não acha?
  Como pode um ser humano comer comida do lixo e o meu cachorro comer comida limpinha? Como pode, querido Diário, bicho tratado como gente e gente vivendo como bicho? Naquela noite eu rezei, pedindo que Deus conserte logo este mundo. Ele nunca falha. E jamais deixa de atender os meus pedidos. Só assim, eu consegui adormecer um pouquinho mais feliz.

(OLIVEIRA, Pedro Antônio. Gente é bicho e bicho é gente. Diário da Tarde. Belo Horizonte, 16 out. 1999).

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Festival de Esquetes - Luis Fernando Verissimo

Proposta de atividade - 8º e 9º anos - Português - Colégio Lassale

Organizem seu grupo e dependendo do número de componentes, vocês deverão escolher o texto que dramatizarão. Fiquem atentos, então, às informações da tabela abaixo em que : Texto - nome do texto e P. - personagens, sendo que:
C - casal                   H - homem                       M - mulher

Fiquem livres para usar a criatividade: troquem os papéis de homens e mulheres, pensem na sonoplastia, figurino, trilha sonora e cenário.

Para que não haja repetição dos textos escolhidos, vocês deverão postar um Comentário ao término desse  POST com TURMA, COMPONENTES DO GRUPO E O NOME DO TEXTO - lembrando sempre que a quantidade de componentes do grupo deve coincidir com o número de personagens do texto.

Aguardem mais orientações!

Esquetes  – Luis Fernando Verissimo – Comédias da Vida Privada

Pág.
Texto
P.
Pág.
Texto
P.
22
A aliança
1C
236
Angélica
2M1H
25
O marido do Dr. Pompeu
1C
247
Rápido
1C
27
Convenções
1C
258
Suflê de chuchu
2M1H
28
Convenções II
3H
261
A descoberta
2C
33
Farsa
2H1M
271
Índios
7H
40
A Mulher do Silva
3H
274
Conversas de bar
3H
42
Cuecas
2M
280
Noites do Bogart (I)
1C
48
Infidelidade
2H
282
Noites do Bogart (III)
2P
55
O encontro
1C
284
Noites do Bogart (IV)
1H2M
58
Sala de espera
1C
285
Noites do Bogart (V)
4H1M
61
Cantada
1C



65
Posto 5
1H2M



68
 Lixo
1C



71
Trinta anos
1C



76
A volta (I)
1C



78
A volta (II)
1C



80
Grande Edgar
2H



84
Na corrida
1C



87
Uma surpresa para Daphne
1C



99
O Mendoncinha
1C



101
O brinco
3H



103
Flagrante de Praia
1C



105
Falando sério
1C



107
Lar desfeito
3H2M



110
Fuga
2C



112
Persuasão
1C



114
O maridinho
3H



120
A mentira
2C



123
Fantástico
2M1H



128
Diálogo
1C



129
Aniversário
1C



131
Escalões
3H1M



137
Amigos
2H



151
Suspiros
1C



154
Peças Íntimas (II)
1C



155
Peças Íntimas (III)
1C



170
Frases
3



176
Duas histórias sutis
1C



179
O clube
2H



182
Isabel
1C



189
Brincadeira
9



192
O homem trocado
1C